O DANFE é um documento necessário em todas as transações comerciais. Se você já fez uma compra online, já se deparou com este documento.

Esse documento é um comprovante de venda do produto ou serviço, que vem acompanhando a emissão de uma NF-e. Muita gente acaba se confundindo, achando que DANFE e Nota Fiscal Eletrônica são as mesmas coisas, mas são documentos diferentes.

Entretanto, por mais que esse documento seja comum, tanto para pessoas físicas ou jurídicas, ele é rodeado por muitas dúvidas. Por isso, continue lendo este artigo, pois vamos te explicar em detalhes o que é esse documento, para que serve e como emiti-lo

 

O que é DANFE?

O DANFE é um tipo de expansão da NF-e, a abreviação dá sentido ao nome Documento Auxiliar da Nota Fiscal Eletrônica. 

Ele é um documento que acompanha o transporte de uma mercadoria até o seu destino, para auxiliar na identificação do produto, além de servir como um comprovante do serviço prestado. Ele também pode ser entregue na forma digital, por e-mail, no formato PDF. 

O seu formato oficial é o digital XML, ele possibilita a consulta da NF-e nos servidores da SEFAZ, através do seu código de barras ou chave de acesso. 

 

Para que Serve o DANFE?

O DANFE serve como uma representação física da nota fiscal eletrônica, ele simplifica as informações da nota, contendo dados importantes do documento fiscal. 

Apesar do documento não ter validade fiscal, ele serve como um comprovante de que a NF-e da mercadoria foi emitida. Além dela ser uma segurança na transportação da mercadoria, pois quando necessário ajuda na fiscalização.

 

Requisitos para Emissão do Documento

A emissão do DANFE é obrigatória para empresas que realizam operações que envolvam a circulação de mercadorias. Nele, constam informações essenciais sobre o pedido, tais como:

  • Dados do destinatário e do emitente (razão social, CNPJ, Inscrição Estadual, endereço, telefone, entre outros);
  • Chave de acesso para a Nota Fiscal Eletrônica (NF-e);
  • Número e série da NF-e;
  • Data e horário de saída da mercadoria;
  • Código de barras;
  • Natureza da operação (venda, remessa, doação, brinde,…);
  • Descrição das mercadorias;
  • Transportadora;
  • Placa do veículo;
  • Valores, seguros e impostos da operação;

 

Como gerar o DANFE

Vale ressaltar que a geração do DANFE só é possível após a emissão da NF-e. Além disso, é importante observar que ele deve ser gerado pelo mesmo sistema utilizado pela empresa para a emissão da NF-e. Na maioria dos casos, o Ministério da Fazenda recomenda o uso de um sistema de gestão que automatize diversos processos de faturamento, incluindo a emissão da NF-e.

Nesse contexto, o Sistema Impacto da TRS é uma solução de gestão ERP que abrange múltiplos setores da sua empresa, incluindo aspectos financeiros e de faturamento, como a emissão de notas fiscais. Optar por nosso sistema garante a segurança na inserção das informações nas notas fiscais, reduzindo a possibilidade de erros que podem se tornar onerosos.

Deseja saber mais sobre o Sistema Impacto? Clique neste link e explore as vantagens que nossa solução oferece. Não deixe de acompanhar a Newsletter da TRS e ficar por dentro de todas as informações sobre esse universo de tecnologia e empreendedorismo.

 

 

Postagem Relacionada

Você no controle do seu negócio
Telefone

11 2087-2852

E-mail

Horário de atendimento: segunda à sexta-feira, das 8:30h ás 12h e 13h ás 17:30h

Av. Salgado Filho, 252, Centro
Guarulhos-SP
Guarulhos Office Tower, sala 1809
CEP. 07115-000

Copyright © 2022. TRS Sistemas – Política de privacidade

Paste your AdWords Remarketing code here